Loading...
LETRA

Ela tá virada, mais uma vez de rolê na quebrada
Jeito de quem aprontou na madrugada
Beijou ninguém mas tá toda beijada
Cheia de ódio mas toda apaixonada
Se sente bem, não mal acompanhada
Não quer ninguém, não liga mais pra nada
Procura alguém pra enxugar suas lágrimas
Olhos cansados, mas pedindo mais

Ela se fere mas ela prefere ver
Sabe que vai sofrer e prefere se arrepender
Mais fácil se esconder do que expor seu coração
Não liga pra saudade mas espanta a solidão
Copo de uísque, mente vingativa
Tanta rebeldia deixa ela mais linda

E cola no baile, fica até mais tarde
Esquece da vida mas não esquece a vaidade
Nunca foi a mesma depois que conheceu a rua
Viu a noite de perto, seus prazeres, suas loucuras

Cola no baile, fica até mais tarde
Esquece da vida mas não esquece a vaidade
Nunca foi a mesma depois que conheceu a rua
Viu a noite de perto, seus prazeres, suas loucuras

Ela tá virada, mais uma vez de rolê na quebrada
Jeito de quem aprontou na madrugada
Beijou ninguém mas tá toda beijada
Cheia de ódio mas toda apaixonada
Se sente bem, não mal acompanhada
Não quer ninguém, não liga mais pra nada
Procura alguém pra enxugar suas lágrimas
Olhos cansados mas pedindo mais, mais, mais, mais

Então cola no baile, fica até mais tarde
Esquece da vida mas não esquece a vaidade
Nunca foi a mesma depois que conheceu a rua
Viu a noite de perto, seus prazeres, suas loucuras

E cola no baile, fica até mais tarde
Esquece da vida mas não esquece a vaidade
Nunca foi a mesma depois que conheceu a rua
Viu a noite de perto, seus prazeres, suas loucuras

Ela tá virada, mais uma vez de rolê na quebrada
Jeito de quem aprontou na madrugada
Beijou ninguém mas tá toda beijada
Cheia de ódio mas toda apaixonada
Se sente bem, não mal acompanhada
Não quer ninguém, não liga mais pra nada
Procura alguém pra enxugar suas lágrimas
Olhos cansados mas pedindo mais, mais, mais, mais