Loading...
LETRA

I blame you for the moonlit sky
and the dream that died
with the eagles' flight
I blame you for the moonlit nights
when i wonder why
are the seas still dry?
don't blame this sleeping satelliteDid we fly to the moon to soon
did we squander the chance
in the rush of the race
the reason we chase is lost in romance
and still we try
to justify the waste
for a taste of man's greatest adventureI blame you for the moonlit sky
and the dream that died
with the eagles' flight
blame you for the moonlit nights
when i wonder why
are the seas still dry?
don't blame this sleeping satellitehave we lost what it takes to advance?
have we peak too soon?
if the world is so green
then why does it scream under a blue moon
we wonder why
If the earth's sacrificed
for the price of it's greatest treasureI blame you for the moonlit sky
and the dream that died
with the eagles' flight
blame you for the moonlit nights
when i wonder why
are the seas still dry?
don't blame this sleeping satelliteand when we shoot for stars
what a giant step
have we got what it takes
to carry the weight of this concept
or pass it by like a shot in the dark
miss the mark with a sense of adventuredon't blame this sleeping satelliteI blame you for the moonlit sky
and the dream that died
with the eagles' flight
blame you for the moonlit nights
when i wonder why
are the seas still dry?
don't blame this sleeping satellite

TRADUÇÃO

Culpo você pelo céu iluminado pela lua
E pelo sonho que morreu
Com o vôo da águia.
Culpo você pelas noites iluminadas pela lua
Nas quais me pergunto por que
Os mares ainda estão secos.
Não culpe esse satélite adormecido.

Voamos pra lua muito rápido?
Desperdiçamos a chance
Na velocidade da corrida?
A razão que perseguimos está perdida
E ainda tentamos
Justificar a perda
Pelo gosto de uma grande aventura humana.

Culpo você pelo céu iluminado pela lua
E pelo sonho que morreu
Com o vôo da águia.
Culpo você pelas noites iluminadas pela lua
Nas quais me pergunto por que
Os mares ainda estão secos.
Não culpe esse satélite adormecido.

Tivemos o que era preciso pra avançar?
Fomos ao pico rápido demais?
Se o mundo é tão verde,
Então por que ele grita debaixo da lua azul?
Nos perguntamos por que
A Terra foi sacrificada
Pelo preço do seu maior tesouro.

Culpo você pelo céu iluminado pela lua
E pelo sonho que morreu
Com o vôo da águia.
Culpo você pelas noites iluminadas pela lua
Nas quais me pergunto por que
Os mares ainda estão secos.
Não culpe esse satélite adormecido.

E quando miramos as estrelas,
Que gigante passo!
Tivemos o que era preciso
Pra carregar o peso desse conceito?
Ou passar por ele
Como um tiro no escuro?
Erramos o alvo com um senso de aventura.

Não culpe esse satélite adormecido.

Culpo você pelo céu iluminado pela lua
E pelo sonho que morreu
Com o vôo da águia.
Culpo você pelas noites iluminadas pela lua
Nas quais me pergunto por que
Os mares ainda estão secos.
Não culpe esse satélite adormecido...

. . .

A culpa não é do satélite adormecido.
É minha mesmo.