Loading...
LETRA

Cuéntame que harás después que estrenes su cuerpo
Cuando muera tu traviesa curiosidad
Cuando memorices todos sus recobecos
Y decidas otra vez regresar

Ya no estaré aquí en el mismo lugar

Si no tiene más que un par de dedos de frente
Y descubres que no se lava bien los dientes
Si te quita los pocos centavos que tienes
Y luego te deja solo tal como quiere

Sé que volverás el día
En que ella te haga trizas
Sin almohadas para llorar
Pero si te has decidido
Y no quieres más conmigo
Nada ahora puede importar

Porque sin ti
El mundo ya me da igual

Si te vas, si te vas, si te marchas
Mi cielo se hará gris
Si te vas, si te vas, ya no tienes
Que venir por mi
Si te vas, si te vas, y me cambias
Por esa bruja, pedazo de cuero
No vuelvas nunca más
Que no estaré aquí

Toda escoba nueva siempre barre bien
Luego vas a ver desgastadas las cerdas
Cuando las arrugas le corten la piel
Y la celulitis invada sus piernas

Volverás desde tu infierno
Con el rabo entre los cuernos
Implorando una vez más

Pero para ese entonces
Yo estaré un millón de noches
Lejos de esta enorme ciudad
Lejos de ti

El mundo ya me da igual

Si te vas, si te vas, si te marchas
Mi cielo se hará gris
Si te vas, si te vas, ya no tienes
Que venir por mi
Si te vas, si te vas, y me cambias
Por esa bruja, pedazo de cuero
No vuelvas nunca más
Que no estaré aquí

TRADUÇÃO

[Se te vai]

Conte-me que você fará depois que você experimentar seu corpo
Quando sua curiosidade travessa morrer
Quando você lembrar de todos seus denguinhos
E decidir outra vez regressar

Eu já não estarei aqui no mesmo lugar

Se não tem mais um par de dos na frente
E você descobrir que ela não lava bem os dentes
Se te sobra apenas os alguns centavos que você tem
E logo te deixa só como queria

Sei que voltará o dia
Em que ela lhe deixará em pedaços
Sem travesseiros chorar
Mas se você decidiu
E você não me quer mais
Nada agora pode importar

Porque sem você
O mundo ainda é o mesmo para mim

Se te vai, se te vai, se vai embora
Meu céu ficará cinza
Se te vai, se te vai, já não tem
Que vir por mim
Se te vai, se te vai, e você me troca
Por aquela bruxa, pedaço de carne
Não volte nunca mais
Que eu não estarei aqui

Toda vassoura nova sempre varre bem
Logo verás desgastadas as cerdas
Quando as rugas lhe cortarem a pele
E a celulite invadir suas pernas

Você voltará de seu inferno
Com o rabo entre as pernas
Implorando uma vez mais

Mas para isso então
Eu estarei um milhão de noites
Longe desta enorme cidade
Longe de você

O mundo ainda é o mesmo para mim

Se te vai, se te vai, se vai embora
Meu céu ficará cinza
Se te vai, se te vai, já não tem
Que vir por mim
Se te vai, se te vai, e você me troca
Por aquela bruxa, pedaço de carne
Não volte nunca mais
Que eu não estarei aqui