Loading...
LETRA

Sentado na minha boléia
No meio da noite
Eu corto a estrada
E o vento é um açoite
Que corta bem fundo
O meu coração
Que entra pelas minhas veias
Pelo corpo adentro
E eu fico mais triste neste pensamento
Querendo saber porque ela se foi

Andei procurando essa moça
De cidade em cidade
Tentando reaver a tal felicidade
Que aos poucos está
Se afastando de mim
Quem sabe na outra parada
Eu encontro alguém
Que me dê noticias
Ou me diga com quem
Pra que eu possa e consiga
Esquece-la de vez
Ai, ai meu Deus
Como bate forte esta solidão
os faróis de milha
Cortam a serração
E na distância so vejo você

Ai, como dói
Dirigir sozinho este caminhão pesado
Sem ter você aqui do meu lado
Minha paisagem
Voc6e virou miragem.