Loading...
LETRA

Em minha vida de artista
Fui trapezista, fui domador
Também o homem mais forte
No globo da morte saí vencedor

Fui mágico, malabarista
Equilibrista em fios de arame
E num desafio final dei salto mortal
E não fiz vexame

Hoje a saudade destrói
No peito do herói a tristeza domina
Porque minha glória acabou
Na cena que entrou a bailarina

Na hora que vi seu bailado
Apaixonado perdi a razão
Pois quando com outro dançava
Mais enfeitiçava o meu coração

Porém no palco da vida
Tornou-se perdida de braços em braços
Confesso que estou sem saída
No circo da vida eu sou o palhaço

Hoje a saudade