Loading...
LETRA

Preto velho combatente
Nosso herói e protetor
Não deixe a nossa gente
Sem a luz do seu amor

Foi escravo resistente
Igual cerne de aroeira
Arrastado a corrente
Trabalhou a vida inteira

A ingratidão do patrão
Fazia gemer de dor
Mais do que o maior vergão
Do chicote do feitor

Preto velho combatente
Nosso herói e protetor
Não deixe a nossa gente
Sem a luz do seu amor

No tronco de correção
Sofria sem reclamar
Os filhos do seu patrão
Sorrindo ajudou criar

Deixou suor derramado
Em cada palmo de chão
Envelheceu calejado
Pra enriquecer o patrão

Preto velho combatente
Nosso herói e protetor
Não deixe a nossa gente
Sem a luz do seu amor

Sentindo a pluma da morte
Turvando sua visão
Deixou seu corpo sem sorte
Pra cumprir nova missão

Protege quem é mandado
Da ingratidão de quem manda
É por Deus abençoado
Preto velho de Aruanda