Loading...
LETRA

I came across a cache of old photos
And invitations to teenage parties
"Dress in white" one said, with quotations
From someone's wife, a famous writer
In the nineteen-twenties
When you're young you find inspiration
In anyone who's ever gone
And opened up a closing door
She said: "We were never feeling bored

'Cause we were never being boring
We had too much time to find for ourselves
And we were never being boring
We dressed up and fought, then thought: "Make amends"
And we were never holding back or worried that
Time would come to an end

When I went I left from the station
With a haversack and some trepidation
Someone said: "If you're not careful
You'll have nothing left and nothing to care for
In the nineteen-seventies"
But I sat back and looking forward
My shoes were high and I had scored
I'd bolted through a closing door
I would never find myself feeling bored

'Cause we were never being boring
We had too much time to find for ourselves
And we were never being boring
We dressed up and fought, then thought: "Make amends"
And we were never holding back or worried that
Time would come to an end
We were always hoping that, looking back
You could always rely on a friend

Now I sit with different faces
In rented rooms and foreign places
All the people I was kissing
Some are here and some are missing
In the nineteen-nineties
I never dreamt that I would get to be
The creature that I always meant to be
But I thought in spite of dreams
You'd be sitting somewhere here with me

'Cause we were never being boring
We had too much time to find for ourselves
And we were never being boring
We dressed up and fought, then thought: "Make amends"
And we were never holding back or worried that
Time would come to an end
We were always hoping that, looking back
You could always rely on a friend

And we were never being boring
We were never being bored
'Cause we were never being boring
We were never being bored

TRADUÇÃO

[Being Boring (tradução)]

Eu encontrei um esconderijo de velhas fotos
E convites para festas juvenis
"Vista-se de branco", um dizia, entre aspas
Da esposa de alguém, uma famosa escritora
Nos anos 20
Quando você é jovem, encontra inspiração
Em qualquer pessoa que já se foi
Ela abriu uma porta
E disse: nós nunca nos sentimos entediados

Porque nunca estivemos entediados
Nós tínhamos muito tempo para nos encontrarmos
E nós nunca ficávamos chateados
Nós nos vestíamos, lutávamos e pensávamos: "vamos fazer as pazes"
E nós nunca nos arrependíamos, ou nos preocupávamos que
O tempo pudesse chegar ao fim

Quando eu deixei a estação
Com uma mochila e alguma insegurança
Alguém disse: "Se você não se cuidar
Não terá deixado lembranças de que se recordar
Dos anos 1970"
Mas eu me sentei e olhei para frente
Meus sapatos eram altos e eu havia conseguido
Eu havia atravessado uma porta fechada
Eu jamais me sentiria entediado

Porque nunca estivemos entediados
Nós tínhamos muito tempo para nos encontrarmos
E nós nunca ficávamos chateados
Nós nos vestíamos, lutávamos e pensávamos: "vamos fazer as pazes"
E nós nunca nos arrependíamos, ou nos preocupávamos que
O tempo pudesse chegar ao fim
Nós sempre acreditávamos que, olhando para trás
Você sempre poderia contar com um amigo

Agora me encontro com pessoas diferentes
Em quartos alugados e lugares desconhecidos
Todas as pessoas que eu beijei
Algumas estão aqui, e algumas estão perdidas
Nos anos 90
Eu nunca sonhei que pudesse me tornar
A criatura que eu sempre estive destinado a ser
Mas eu penso que, apesar dos sonhos,
Você estararia se sentando em algum lugar por aqui comigo

Porque nunca estivemos entediados
Tínhamos muito tempo para nos encontrar
E nós nunca ficávamos chateados
Nós nos vestíamos e lutávamos e então pensávamos: "compensar"
E nós nunca nos limitávamos, ou nos preocupávamos que
O tempo pudesse chegar ao fim
Nós sempre acreditávamos que, olhando para trás
Você sempre poderia confiar em um amigo

E nunca estávamos sendo chatos
Nunca estávamos entediados
Pois nunca estávamos sendo chatos
Nunca estávamos entediados