Loading...
LETRA

Eu não me adaptei com ar condicionado
Com esses prédios altos e elevador
Com barulho de carro, a poluição
Eu não me adaptei com esse tal metrô

Ô saudade da gota eu tô do meu cavalo
Do cheiro de gado e do meu avô
Do pezinho de serra onde fui criado
E do cantar do galo que sempre me acordou

Ô saudade da gota eu tô do meu cavalo
Do cheiro de gado e do meu avô
Do pezinho de serra onde fui criado
E do cantar do galo que sempre me acordou

O saudade da gota eu tô do meu cavalo
Dos banhos de açude e do meu avô
E do pezinho de serra onde fui criado
E do cantar do galo que sempre me acordou

Eu vou voltar pro meu sertão pra onde eu me criei
Vou deixar essa cidade aqui eu não me acostumei
Eu vou voltar pro meu sertão pra onde eu me criei
Abre a porteira vovô avisa que eu voltei