Loading...
LETRA

("Lá na beira da estrada uma casinha existe
Uma moça muito triste sem o riso da esperança
Perguntei seu passado, ela respondeu chorando
Meu destino vou marcando em cada nó da minha trança")

Quando era pequena, não tinha dois ano
Mal tô recordando este nó quem deu
Minha mãe doente já sem esperança
Me fez uma trança e depois morreu

Foi passando o tempo, eu triste lembrava
Da mãe e chorava, meu pai foi embora
Eu fiquei sozinha nesta taperinha
Com a minha madrinha que é a Nossa Senhora

Fiquei noiva um dia, recebi a aliança
Meu noivo na trança uma fita amarrou
A fita é o luto que o destino encerra
Ele foi pra guerra e nunca mais voltou

Lá no cemitério quando a tarde desce
Vou fazê uma prece muito entristecida
Já sem esperança chorando a lembrança
Vejo em cada trança toda a minha vida


Fiquei noiva um dia, recebi a aliança
Meu noivo na trança uma fita amarrou
A fita é o luto que o destino encerra
Ele foi pra guerra e nunca mais voltou

Lá no cemitério quando a tarde desce
Vou fazê uma prece muito entristecida
Já sem esperança chorando a lembrança
Vejo em cada trança toda a minha vida