Loading...
LETRA

Sofreu um rapaz um grave acidente
E foi finalmente parar no hospital
De pronto o doutor identificou
Era um morador da zona rural

Ao ver que o moço não tinha parente
Financeiramente não tinha um real
O doutor deixou o moço sangrando
E agonizando chegando ao final

E no corredor daquele hospital
Na hora fatal uma negra chegou
Todinha de branco aquela enfermeira
Saiu nas carreiras e logo voltou

Trazendo com ela um cirurgião
E com perfeição o moço operou
Ficando a negra ali do seu lado
Tomando os cuidados que o fato inspirou

Seis dias depois já recuperado
Da cama sentado falou pra enfermeira
Quero agradecer a sua atenção
Mas peço perdão, morena faceira

Estou encantado por você mulher
Confesso que é paixão verdadeira
Estou revelando o meu sentimento
Peço em casamento para a vida inteira

A negra enfermeira educadamente
Disse ao paciente, o amor é vital
Até compreendo que a felicidade
É mãe da igualdade sem dom racial

Embora eu sinta por ti afeição
Mas minha missão é angelical
Sou serva de Deus, apenas sou parda
Seu anjo da guarda e luz celestial