Loading...
LETRA


Quem conta os copo que a gente bebe
Não tem base e nem mede as sementes que a gente plantou
Quem se incomoda o som da minha camionete
E que não viu o barulho que faz meu trator

Aqui o engarrafamento é de boi
Arroba da internet aqui é de gado
Agora eu to tranquilo, então partiu já foi
A soja desse ano deixou nós folgado

Nós é brabo
Nós é mato
Quer fala, fala de mim
Mas tem que respeita o agro

Nós é brabo
Nós é mato
Quer fala, fala de mim
Mas tem que respeita o agro

Quem conta os copo que a gente bebe
Não tem base e nem mede as sementes que a gente plantou
Quem se incomoda o som da minha camionete
E que não viu o barulho que faz meu trator

Aqui o engarrafamento é de boi
Arroba da internet aqui é de gado
Agora eu to tranquilo, então partiu já foi
A soja desse ano deixou nós folgado

Nós é brabo
Nós é mato
Quer fala, fala de mim
Mas tem que respeita o agro

Nós é brabo
Nós é mato
Quer fala, fala de mim
Mas tem que respeita o agro

Pode fala de nós
Mas não bate de frente
Que vai ser colheitadeira por riba de semente

E da farra pra lida, da lida pra farra
Pode para tudo, mas o agro nunca para

Nós é brabo
Nós é mato
Quer fala, fala de mim
Mas tem que respeita o agro

Nós é brabo
Nós é mato
Quer fala, fala de mim
Mas tem que respeita o agro

Nós é brabo
Nós é mato
Quer fala, fala de mim
Mas tem que respeita o agro

Respeita o agro