Loading...
LETRA

Você já não mede as suas palavras
E vem, me ferindo com suas pedradas
Fico sem chão, pros meus pés

Não ver, o que eu faço, por mais que eu faça
O que eu digo nos teus ouvidos vira fumaça
Pra que em nossas mãos, esses anéis

Foi por amor que ate aqui eu suportei
Mas desse jeito tudo fica por um fim
Foi por amor que minha vida eu te entreguei
Você costura, e abra a mesma cicatriz

Nossos retalhos eu vou remendando
Na insanidade você vai rasgando
Como a água que eu preciso pra beber
Depois de tudo você ainda faz com que eu me entregue
Esse amor é transcendental coisa de pele

Não ver, o que eu faço, por mais que eu faça
O que eu digo nos teus ouvidos vira fumaça
Pra que em nossas mãos, esses anéis

Foi por amor que ate aqui eu suportei
Mas desse jeito tudo fica por um fim
Foi por amor que minha vida eu te entreguei
Você costura, e abra a mesma cicatriz

Nossos retalhos eu vou remendando
Na insanidade você vai rasgando
Como a água que eu preciso pra beber
Depois de tudo você ainda faz com que eu me entregue

Foi por amor que ate aqui eu suportei
Mas desse jeito tudo fica por um fim
Foi por amor que minha vida eu te entreguei
Você costura, e abra a mesma cicatriz

Nossos retalhos eu vou remendando
Na insanidade você vai rasgando
Como a água que eu preciso pra beber
Depois de tudo você ainda faz com que eu me entregue
Esse amor é transcendental coisa de pele