Loading...
LETRA

Toda vez que eu chego em casa
É aquela brigaiada
A mulher é muito brava
Mas em mim não mete medo

Me chama de garrafão
Me xinga de cachaceiro
Ainda não percebeu
Por qual a razão é que eu bebo

Tem cara de sapatão
Parece uma assombração
Devia ter tomado todas
Quando pedi sua mão
Depois que eu viro um litro
Eu acho tudo bonito
E fico cheio de paixão

Enfrento essa jararaca
Só quando estou de cara cheia
Vejo nela uma Cláudia Raia
Nas na verdade a coisa é feia

A cara dela assusta
Mas com pinga fica perfeita
A pinga dá coragem
Eu vejo miragem e prego fogo

Mas quando eu saro
E vejo aquilo do meu lado
Eu saio em disparada
Vou encher a cara, beber de novo


Tem cara de sapatão
Parece uma assombração
Devia ter tomado todas
Quando pedi sua mão
Depois que eu viro um litro
Eu acho tudo bonito
E fico cheio de paixão

Enfrento essa jararaca
Só quando estou de cara cheia
Vejo nela uma Cláudia Raia
Nas na verdade a coisa é feia

A cara dela assusta
Mas com pinga fica perfeita
A pinga dá coragem
Eu vejo miragem e prego fogo

Mas quando eu saro
E vejo aquilo do meu lado
Eu saio em disparada
Vou encher a cara, beber de novo