Loading...
LETRA

Ao ver de novo o astro rei rompendo a aurora
Compreendi na mesma hora como é bom voltar aqui.
O cheiro do mato me fez recordar a infancia,
Me mostrando a importância do lugar onde nasci.
A velha casa, o riacho atrás da mata,
O barulho da cascata onde eu ia me banhar.
Quero de novo ouvir os passaros cantando,
Ver as flores exalando seu perfume pelo ar.

Refrão:

Velha morada meu cantinho de saudade,
Felicidade aqui deixei quando eu parti
Terra querida hoje volto aos seus encantos,
Nesse recanto vou pra sempre ser feliz

Quanta lembraça da mamãe chamando a gente,
Do papai vindo contente pra fazer a refeição
Do queijo fresco, aquele franguinho caipira,
O arroz com cambuquira e o toucinho no feijão
A galinhada sempre solta no terreiro,
Muito porco no chiqueiro e o nosso gado no curral
O céu de noite vira um palco iluminado,
Por estrelas enfeitado de beleza sem igual

Refrão

Que falta eu sinto daquela vida tranquila,
Da escolinha la da vila e das lições do beabá
Da capelinha, da minha companheirada
A primeira namorada, da pracinha e do luar
Mesmo vivendo tão distante, tanto tempo
Viajava em pensamento pra saudade aliviar
Quando os meus dias nesse mundo se acabarem,
E os meus olhos se fecharem é aqui que eu quero estar.

Refrão 2x