Loading...
LETRA

Saliste de entre el fondo de la noche
Y cruzaste mi puerta palida
Te temblaba tu piel como una hoja
Y susurabas algo
Que mas da

Te dije nada mas
Maldita suerte
Y sujete tu mano minima
Te habian hecho mal en todo el alma
Y venias a mi
Buscando paz


Loca
Tu jugaste al trapecista
Y sin red
Y el amor ciega
Y el amor es cruel
No saltes te adverti
No saltes,
Pero ves,
Es ley de vida
Y amar es al fin
Caer

Volvi a secarte bien entre mis manos
Y al lamer tus heridas fragiles
Te abrace contra mi lo mas que pude
Y te bese los ojos sin querer

Te dije nada mas
Maldita suerte
Y sujete tu mano minima
Te habian hecho mal en todo el alma
Y venias a mi
Buscando paz

Loca
Tu jugaste al trapecista
Y sin red
Y el amor ciega
Y el amor es cruel
No saltes te adverti
No saltes,
Pero ves,
Es ley de vida
Y amar es al fin
Caer

Loca
Tu jugaste al trapecista
Y sin red
Y el amor ciega
Y el amor es cruel
No saltes te adverti
No saltes,
Pero ves,
Es ley de vida
Y amar es al fin
Caer

Y amar es al fin

TRADUÇÃO

"Trapezista"

Saistes do fundo da noite
E cruzastes minha porta palida
Sua pele tremia como uma folha
E sussuravas algo
Que mais dá.
Te disse nada mais
Maldita sorte
E segurei sua mão pequena
Haviam feito mal a toda sua alma
E viestes a mim
Buscando paz

Louca
Jogastes ao trapezista
E sem rede
E o amor cega
E o amor é cruel
Não salte, te avisei
Não sate,
Mas vê
Que é lei da vida
E amar é ao fim
Cair.

Voltei a te secar bem entre minhas mãos
E a lamber suas feridas frageis
Te abracei contra mim o mais que pude
E te beijei os olhos sem querer
Te disse nada mais
Maldita sorte
E segurei sua mão pequena
Haviam feito mal a toda sua alma
E viestes a mim
Buscando paz.

Louca
Jogastes ao trapezista
E sem rede
E o amor cega
E o amor é cruel
Não salte, te avisei
Não sate,
Mas vê
Que é lei da vida
E amar é ao fim
Cair.

Louca
Jogastes ao trapezista
E sem rede
E o amor cega
E o amor é cruel
Não salte, te avisei
Não sate,

Mas vê
Que é lei da vida
E amar é ao fim
Cair.