Loading...
LETRA

Eu queria talvez que você fosse flor
E eu fosse colibri
Eu queria ser o seu cobertor
Teu lençol de cetim
Pra que quando chegasse teu cio
Te beijasse como um beija-flor
Pra que quando chegasse teu frio
Te agasalhasse sendo o teu calor


Eu queria ser a poesia
E você o papel
Pra deitar em teu corpo as rimas de um amor fiel
Mas na verdade o que eu quero é impossível
O que eu quero é perfeito demais
Por que não existe amor tão sublime
Por entre os mortais


Mas não se prenda amor, pode ir
E não se renda a meu jeito de amar
Te amo tanto que até tenho medo de te escravizar


O mesmo barco que o vento levou
Se um dia à praia quiser retornar
Terá em meu corpo
Em minh'alma um porto
Para se abrigar