Loading...
LETRA

Hoje é o dia mais feliz da minha vida
estou dando a despedida dessa selva de concreto
Estou voltando novamente pro sertão
onde a população jamais passará por perto

Cidade grande me deu muita alegria
Riqueza para família. Só tenho que agradecer
Mas eu confesso que a minha felicidade
tá distante da cidade onde eu quero morrer

Eu trabalhei aqui como um condenado
por pequeno ordenado só para me alimentar
E foi lutando que eu venci na vida
e assim foi construída vontade de regressar

Esse é o motivo que comprei essa fazenda
pra viver com minha prenda estes anos quem me resta
Viver a vida que eu sempre sonhei
nesse lugar que achei quase dentro da floresta

Pois lá eu bom lugar pra se pescar
espingarda pra caçar capivara e uns Marrote
Grande terreiro e uma extensa horta
lindo pasto que suporta a tropa e alguns garrotes
Fogão a lenha e uma imensa varanda
se olhar por toda banda vai ver uma criação
Tem um pomar e muitos pés de ipê
e atrás da casa vê alqueires de plantação

Só que meus filhos preferem aqui ficar
ainda querem se formar nessa terra de bacana
Mas já fizeram para mim uma promessa
que vão pra lá fazer festa todo final de semana
E minha vida agora é sossegada só viola e trucada
Paiero e pescaria
Anoitecer deitado em uma rede
naquele recanto verde Olhando a lua todo dia

Cidade grande te admiro com franqueza
pois você me deu riqueza, conforto e uma família
Mas não me deu o ar puro das campinas
nem as belezas divinas como a lua que brilha
E é por isso que estou partindo agora
junto com minha senhora pra aquele mundo de paz
Que Deus dê sorte a todos os filhos meus
cidade grande adeus!
Adeus para nunca mais