Loading...
LETRA

(Falado)
Adespois de tanto amor, de tanto beijo gostoso e tanto
chero cheroso nós briguemo. Briguemo como se deve de
brigá e na despedida nem se olhemo e xinguemo,
xinguemo como se deve de xinga.
Eu te odeio, eu te desprezo, baba de cururu, mandinga
de sapo seco eu nunca mais quero te ver, nem pintada
de carvão no fundo do meu quintal.
E se algum dia, Deus me livre se algum dia contigo eu
sonhá, eu acordo e faço três cruz, é cruz é cruz e é
cruz.
O Brasil é bem grande dá bem pra nós separá, você vai
pro Norte que eu vou lá pro Sul...
Mas um dia, um, dia eu me lembro que um dia nós se
encontremo, e num deu pra disfarçá eu parti pra riba
dele com fogo aceso no olhar, que se ele não fosse
cabra das boa em dois pedaço agora era pra tar.
E se foi tanto cheiro gostoso, e se foi tanto beijo
gostoso que nós paremo, e se alembremo o Brasil é
muito pequeno e num dá pra nós separá...



Ah, quero saber por ode anda seu olhar
Pra quem tu olhas
Porque fez me apaixonar
Depois se foi

Ah, estou sozinho e você
Nem pra ligar
Só a saudade faz presença em seu lugar
Você se foi
Ahhh...
A saudade aperta o peito eu não sei mais
Se você volta ou você não volta mais
Tô inseguro, tô sozinho, eu tô carente
Ahhhhh...
Se eu pudesse eu iria te buscar
Não existe outra pessoa em seu lugar
Te amo eternamente